Você já conversou com o seu filho sobre racismo?

Em Família

Mesmo o Brasil sendo um País tão miscigenado, episódios de racismo ainda são frequentes. O papel da família é muito importante para uma mudança definitiva deste cenário. Crianças são influenciadas pelo meio e absorvem facilmente tudo o que ouvem, leem e testemunham. Já dizia Pitágoras, filósofo e matemático grego: “Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos”.

Na década de 1940, dois pesquisadores realizaram um experimento social com crianças negras de bairros pobres. Duas bonecas eram colocadas na frente das crianças. A diferença entre as bonecas era apenas a cor – uma branca e outra negra. Em seguida eram feitas perguntas do tipo: qual é a boneca mais agradável? ou qual criança parece má?. Os resultados confirmaram o tamanho do racismo e da segregação racial nos Estados Unidos.

O experimento foi realizado novamente nos EUA e também em outros países e o resultado mostra que quase nada mudou. Confira o vídeo:

Sabendo que o comportamento, ideias e opiniões infantis são reflexo do meio em que vivem, é nítido perceber que a atual sociedade continua racista e segregadora. Filmes, meios de comunicação, família e o convívio social são responsáveis por estas impressões e comportamentos.

Mas então, o que fazer?

Quando a criança é pequena, será natural que em algum momento ela note que outras pessoas têm uma cor diferente da dela, seja a pele clara ou escura. Quando ela fizer algum comentário, mesmo que soe diferente, não se cale. Explique que as pessoas são diferentes e que isso é normal.
A medida em que ele crescer ou se interessar mais sobre o assunto, converse sobre a situação. Agir assim é ser responsável e colaborar pela criação de cidadãos e pessoas conscientes.

Atividades para Crianças
Atividades para Crianças
Atividades para Crianças