Vício em games: OMS classifica como transtorno mental em 2018

Crianças
Game

A ideia de ser “viciado em novas tecnologias” não é um conceito novo, entretanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o vício em games como transtorno mental na próxima edição da Classificação Internacional das Doenças (CID) para 2018.
O documento que foi publicado pela organização descreve o comportamento de jogar persistentemente como extremamente prejudicial à saúde. Alguns países já identificam esta prática como prioridade em questão pública.
A CID é a fundação que identifica as tendências de saúde, estatísticas globais e padrões internacionais de doenças. Na 11ª edição, o hábito prejudicial de jogos online deve ser considerado patológico quando os sintomas estão evidentes por, pelo menos, 12 meses, mas o período pode ser encurtado se os sintomas forem severos.

Os sintomas são:
Falta de controle sobre frequência, intensidade e duração do jogo,
Priorizar jogos sobre outras atividades cotidianas,
Continuar ou aumentar a frequência do hábito mesmo depois de acarretar consequências negativas.

Saúde Internacional

Muitos países já estão procurando alternativas para lidar com este problema, como a Coreia do Sul, que o governo aprovou uma lei que proíbe o acesso de menores de 16 anos a sites de jogos online entre meia noite e 06:00.
No Japão, os jogadores são alertados quando excedem uma quantidade de horas em jogos e, na China, o gigante da internet, Tencent, limitou as horas que as crianças podem jogar seus jogos mais populares.
No Brasil não existe uma estimativa de pessoas viciadas em jogos eletrônicos. Entretanto, nos Estados Unidos e na Europa, entre 1% e 5% dos jogadores são considerados dependentes e nos países asiáticos, a taxa chega a 10%.
Um estudo recente da Universidade de Oxford sugeriu que, embora as crianças passem muito tempo conectadas, elas, geralmente, conseguiram balancear seus passatempos digitais de forma saudável.

Relevância

A preocupação é compartilhada por outros especialistas.
A maioria dos psiquiatras e especialistas em saúde comportamental procura embasamento no Manual de Diagnóstico e Estatística de Distúrbios Mentais (DSM) para classificar o vício.
A edição mais recente do DSM – publicada em 2013 – declarou o vício de videogames como “condição para um estudo mais aprofundado”. A partir desta data, várias pessoas morreram em maratonas de jogos.
Em entrevista à revista New Scientist, o líder do Departamento de Saúde Mental e Abuso de Substâncias da OMS, Vladimir Poznyak, afirmou que os especialistas da área precisarão reconhecer que o vício em jogos pode trazer consequências graves para os pacientes.
Com a inclusão deste vício na CID, o diagnóstico e o tratamento do transtorno deve ser facilitado, segundo a OMS.

Atividades para Crianças
Atividades para Crianças
Atividades para Crianças