Obesidade infantil: como prevenir seu filho?

Crianças

obesidade infantilDe acordo com uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, aponta uma projeção que, no ano de 2022, o número de obesidade infantil no país será o dobro do que o registrado em 2013.

Ou seja, seguindo a proporção atual, em 2022, o Brasil terá 46,5% dos meninos e 38,2% das meninas entre 5 e 9 anos sofrendo com a obesidade infantil.

Entretanto, a meta do Ministério da Saúde é reduzir para o patamar de 1998, que era 8% para os meninos e 5% para as meninas.

A principal maneira de combater a obesidade infantil e evitar que as crianças fiquem acima do peso é fazendo escolhas na maneira saudáveis que sua família come e se exercita, e como você passa tempo junta. Ajudar as crianças a levar estilos de vida saudáveis ​​começa com os pais que lideram pelo exemplo.

 

Quais problemas de saúde podem causar obesidade?

A obesidade coloca as crianças em risco de problemas médicos que podem afetar sua saúde agora e no futuro. Estes incluem condições graves como diabetes tipo 2, pressão alta e colesterol alto – todas consideradas doenças do adulto.

Crianças com sobrepeso e obesas também correm o risco de:

  • Problemas ósseos e articulares.
  • Falta de ar que dificulta exercícios, esportes ou qualquer atividade física. Isso também pode piorar os sintomas da asma ou levar as crianças a desenvolver asma.
  • Sono agitado ou problemas respiratórios durante a noite, como a apneia obstrutiva do sono.
  • Meninas com excesso de peso podem ter ciclos menstruais irregulares e problemas de fertilidade na vida adulta.
  • Doença do fígado e da vesícula biliar.

Fatores de risco cardiovascular (incluindo pressão alta, colesterol alto e diabetes) que se desenvolvem na infância podem levar a doenças ou insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral na vida adulta.

As crianças obesas também podem ter problemas emocionais, como baixa autoestima, e podem ser provocadas, intimidadas ou rejeitadas pelos colegas. É importante lembrar que isso NUNCA é aceitável, se o seu filho está sofrendo bullying na escola, entre em contato com os responsáveis imediatamente!

 

Como o excesso de peso e a obesidade são definidos?

O índice de massa corporal (IMC) usa medições de altura e peso para estimar a gordura corporal de uma pessoa. Em um gráfico de IMC padrão, crianças de 2 a 19 anos se enquadram em uma das quatro categorias:

Baixo peso: IMC abaixo do 5 percentil

Peso normal: IMC 5 e menor que o percentil 85

Excesso de peso: IMC nos percentis 85 e 95

Obesos: IMC igual ou acima do percentil 95

obesidade infantilEntretanto, o IMC não é uma medida perfeita da gordura corporal e pode ser enganador em alguns casos. Por exemplo, uma pessoa muscular pode ter um IMC alto sem estar acima do peso (o músculo extra aumenta o peso corporal – mas não a gordura).

Além disso, o IMC pode ser difícil de interpretar durante a puberdade, quando as crianças têm períodos de crescimento rápido. Lembre-se, o IMC é geralmente um bom indicador de gordura corporal, mas não é uma medida direta.

Se você estiver preocupado, leve seu filho ou adolescente para ver o médico. O médico perguntará sobre hábitos alimentares e de atividade e fará sugestões sobre como fazer mudanças positivas. O médico também pode pedir exames de sangue para procurar alguns dos problemas médicos associados à obesidade.

Dependendo do IMC do seu filho e da saúde, o médico pode encaminhá-lo a um nutricionista registrado ou a um programa de controle de peso.

 

Por que as crianças se tornam obesas ou acima do peso?

Várias coisas contribuem para que uma pessoa fique com excesso de peso. Hábitos de dieta, falta de exercício, genética ou uma combinação desses fatores.

Dieta e Estilo de Vida

Muito do que comemos é rápido e fácil – de fast food cheio de gordura a refeições processadas e pré-embaladas. Os horários diários são tão ocupados que há pouco tempo para fazer refeições mais saudáveis ​​ou para fazer algum exercício. Sem contar que as porções, em casa e fora, são muito grandes.

Além disso, a vida moderna é sedentária. As crianças passam mais tempo brincando com dispositivos eletrônicos do que ativamente brincando. As crianças que assistem à TV mais de 4 horas por dia têm maior probabilidade de estar acima do peso do que as crianças que assistem 2 horas ou menos.

Exercício e atividade física

Muitas crianças não recebem atividade física suficiente. Crianças mais velhas e adolescentes devem receber 1 hora ou mais de exercícios moderados a vigorosos todos os dias, incluindo exercícios aeróbicos e atividades de fortalecimento muscular e ósseo. Já as crianças de 2 a 5 anos devem jogar ativamente várias vezes ao dia.

Genética

Nossos genes ajudam a determinar o tipo de corpo e como o corpo armazena e queima gordura. Mas genes por si só não conseguem explicar a atual crise da obesidade. Como os genes e os hábitos são transmitidos de geração em geração, vários membros de uma família podem ter dificuldades com o peso.

Pessoas da mesma família tendem a ter padrões alimentares semelhantes, níveis de atividade física e atitudes em relação ao excesso de peso. As chances de uma criança ter excesso de peso aumentam se um ou ambos os pais estiverem acima do peso ou obesos.

 

Como podemos evitar excesso de peso e obesidade?

A chave para manter as crianças de todas as idades em um peso saudável está adotando uma abordagem de toda a família. Faça uma alimentação saudável e exercite em família. Envolva seus filhos, permitindo que eles o ajudem a planejar e preparar refeições saudáveis. Leve-os consigo quando for fazer compras. Ensine-os a fazer boas escolhas alimentares.

Tente evitar essas armadilhas comuns:

obesidade infantilNão recompense as crianças por bom comportamento ou tente impedir o mau comportamento com doces ou guloseimas. Encontre outras maneiras de mudar o comportamento.

Não obrigue as crianças a comerem. Até os bebês se afastam da mamadeira ou da mama para enviar sinais de que estão cheios. Se as crianças estiverem satisfeitas, não as force a continuar comendo. Reforce a ideia de que eles só devem comer quando estão com fome.

Não fale sobre “alimentos ruins” ou bane completamente todos os doces e petiscos favoritos. As crianças podem se rebelar e comer alimentos proibidos fora de casa ou comer escondido. Sirva alimentos saudáveis ​​a maior parte do tempo e ofereça guloseimas de vez em quando.

 

Recomendações por idade

Recomendações adicionais para crianças de todas as idades:

Nascimento até 1 ano: Além dos muitos benefícios para a saúde, a amamentação pode ajudar a prevenir o ganho excessivo de peso.

Idade 1 a 5: Comece bons hábitos cedo. Ajude a moldar as preferências alimentares, oferecendo uma variedade de alimentos saudáveis. Incentive a tendência natural das crianças a serem ativas e ajude-as a desenvolver habilidades.

6 a 12 anos: Incentive as crianças a serem fisicamente ativas todos os dias, seja por meio de uma equipe esportiva organizada ou de um jogo de futebol durante o recreio. Deixe-os fazer boas escolhas alimentares sozinhos, como embalar o seu próprio lanchinho da escola.

13 a 18 anos: Ensine os adolescentes a preparar refeições e lanches saudáveis ​​em casa. Incentive-os a fazer escolhas saudáveis ​​fora de casa e a ficarem ativos todos os dias.

Todas as idades: Reduza o tempo de TV, telefone, computador e videogame e desencoraje a comer na frente de uma tela. Sirva uma variedade de alimentos saudáveis ​​e coma refeições em família com a maior frequência possível. Incentive as crianças a tomar café da manhã todos os dias, ter pelo menos cinco porções de frutas e legumes por dia e limitar as bebidas açucaradas.

Converse com as crianças sobre a importância de se alimentar bem e ser ativo. Seja um modelo, comendo bem, exercitando-se regularmente e construindo hábitos saudáveis ​​em sua vida diária.

Atividades para Crianças
Atividades para Crianças
Atividades para Crianças