Como ensinar as crianças a usarem as mídias sociais?

Crianças
mídias sociais

mídias sociaisA maioria dos adolescentes usa alguma forma de mídia social e tem um perfil em uma rede, como Facebook ou Instagram. Muitos visitam esses sites todos os dias.

Há muitas coisas boas sobre as mídias sociais – mas existem também muitos riscos e coisas que crianças e adolescentes devem evitar. Eles nem sempre fazem boas escolhas quando postam algo em uma rede, e isso pode levar a problemas.

Por isso, é importante conversar com seus filhos sobre como usar as mídias sociais com sabedoria.

 

O que é bom sobre mídia social?

As mídias sociais podem ajudar as crianças:

  1. Ficar conectado com amigos e familiares,
  2. Ampliar o seu conhecimento e ficar atento as novidades,
  3. Ser voluntário ou se envolver com uma campanha, sem fins lucrativos ou de caridade,
  4. Aumentar a criatividade compartilhando ideias, música e arte,
  5. Conhecer e interagir com outras pessoas que compartilham interesses semelhantes,
  6. Comunicar-se com educadores e colegas.

 

O que é ruim sobre mídia social?

O outro lado é que as mídias sociais podem ser um centro para atividades como cyberbullying e atividades questionáveis. Sem querer, as crianças podem compartilhar mais informações online do que deveriam.

A maioria dos adolescentes:

  1. Postam fotos de si mesmos online ou usar seus nomes reais em seus perfis, o que facilita outras pessoas de encontra-los com mais facilidade,
  2. Revelam suas datas de nascimento e interesses,
  3. Postam o nome da escola e a cidade onde moram.

Isso pode torná-los alvos fáceis para predadores online e outros que possam causar danos a eles.

De fato, muitos adolescentes dizem que eles têm:

  1. Foram procurados online por alguém que não conheciam de uma forma que os fazia sentir-se assustados ou desconfortáveis,
  2. Recebeu publicidade online inadequada para a idade,
  3. Mentiu sobre sua idade para ter acesso a sites.

 

Preocupações e Consequências

Além de problemas como o cyberbullying e os predadores online, as crianças também podem enfrentar a possibilidade de um encontro físico com a pessoa errada.

Muitos aplicativos mais recentes revelam automaticamente a localização da foto quando são usados. Isso pode dizer a qualquer pessoa exatamente onde encontrar a pessoa quando ela acabou de fazer uma postagem.

mídias sociaisE fotos, vídeos e comentários feitos online geralmente não podem ser retomados depois que são publicados. Mesmo quando um adolescente acha que algo foi excluído, pode ser impossível apagá-lo completamente da Internet.

Postar uma foto imprópria pode prejudicar a reputação e causar problemas anos mais tarde – como quando um possível empregador ou diretor de admissões da faculdade faz uma verificação de antecedentes.

Além disso, enviar um texto mal-intencionado, mesmo que seja uma piada, pode ser muito prejudicial para alguém e até ser considerado uma ameaça.

As crianças e adolescentes normalmente não pensam na consequência de suas atitudes e como a postagem de fotos ou opiniões podem atrapalhar até sua vida profissional no futuro.

Nessa semana, uma situação muito comum tomou conta dos jornais: uma jovem que tinha acabado de conseguir um estágio na NASA fez um comentário no Twitter e um dos conselheiros da empresa organização viu o ‘tweet’, o que fez com que a garota perder o emprega em menos de 24 horas.

Passar muito tempo nas redes sociais também pode ser um problema. Ver quantos “amigos” os outros têm e as fotos deles se divertindo podem fazer as crianças se sentirem mal consigo ou como se não estivessem à altura de seus colegas ou pessoas famosas.

 

O que os pais podem fazer?

É importante estar ciente do que seus filhos fazem online, mas bisbilhotar pode prejudicar a confiança que você construiu em conjunto.

A chave é ficar envolvido de uma forma que faça com que seus filhos entendam que você respeita a privacidade deles, mas quer ter certeza de que eles estão seguros.

Diga aos seus filhos que é importante:

Ser legal. Deixe claro que você espera que seus filhos tratem os outros com respeito e nunca publiquem mensagens ofensivas ou embaraçosas. E peça-lhes para sempre falar sobre qualquer mensagem de assédio ou intimidação que os outros postem.

Pense duas vezes antes de dar “enter”. Lembre aos adolescentes que o que eles postam pode ser usado contra eles. Por exemplo, deixar o mundo saber que você está de férias ou postar seu endereço residencial dá a possíveis ladrões a chance de atacar. Adolescentes também devem evitar postar locais específicos de festas ou eventos, bem como números de telefone.

Siga o “O que a sua mãe diria sobre isso?” . Ensine as crianças a não compartilhar nada nas mídias sociais que elas não gostariam que seus professores, diretores de admissão de faculdades, futuros chefes – e sim, a mamãe também – vissem.

Use as configurações de privacidade. Configurações de privacidade são importantes. Passe por eles juntos para garantir que seus filhos entendam cada um deles. Além disso, explique que há senhas para protegê-las contra coisas como roubo de identidade. Eles nunca devem compartilhá-los com ninguém, nem mesmo com um namorado, namorada ou melhor amigo.

Não aceite solicitação de amizade de estranhos. “Se você não os conhece, não os aceite como ‘amigos’.” Esta é uma regra clara, simples e segura, pois, esses novos amigos podem ver suas publicações e fotos.

 

Faça um contrato

mídias sociaisConsidere fazer um “acordo de mídia social” com seus filhos – um contrato real que eles podem assinar. Neste contrato, eles concordam em proteger sua própria privacidade, considerar sua reputação e não fornecer informações pessoais. Eles também prometem não usar a tecnologia para prejudicar qualquer outra pessoa por meio de bullying ou fofoca.

Por sua vez, os pais concordam em respeitar a privacidade dos adolescentes enquanto se esforçam para fazer parte do mundo da mídia social. Isso significa que você pode “dar like” e observá-los, mas não publique comentários embaraçosos ou reclamações sobre quartos bagunçadas.

Os pais também podem ajudar a manter as crianças no mundo real, colocando limites ao uso da mídia. Mantenha os computadores em áreas públicas da casa, evite laptops e smartphones nos quartos e estabeleça algumas regras sobre o uso da tecnologia, como nenhum dispositivo na mesa de jantar.

E não se esqueça: dar um bom exemplo através de seu próprio comportamento virtual pode ajudar muito os seus filhos a usar as mídias sociais com segurança.

Atividades para Crianças
Atividades para Crianças
Atividades para Crianças