8 cuidados necessários na piscina ou praia

Crianças

A primavera chegou e, com ela, as temperaturas voltam a subir, trazendo os biquínis, maiôs e sungas do armário para a temporada de piscina e praia. Com isso, os pais podem pensar que garantir que seus filhos tenham aulas de natação fará com que eles sejam seguros para a água. Mas especialistas dizem que isso não é suficiente.

Os pais nunca devem esperar que qualquer criança seja “à prova de afogamento”, mesmo que ela esteja na equipe de natação.

De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, cerca de 17 pessoas morrem afogadas diariamente, sendo que 3 delas são crianças, sendo esta a maior causa de morte acidental entre crianças na faixa de um a quatro anos.

Em 2016, foram 913 óbitos por afogamento de crianças de até 14 anos de idade, segundo a ONG Criança Segura.

Conhecer a água significa compreender tudo, desde a temperatura até a possibilidade de perigos de correnteza. Aprender a nadar em uma piscina não consegue preparar totalmente a criança para as ondas ou correntes do mar, ou mesmo para a água fria.

Embora a supervisão seja importante, os pais não estão presentes o tempo todo, então barreiras e cercas de piscina são essenciais para manter as crianças pequenas seguras.

Poucos pais percebem que as crianças podem sofrer um acidente grave em uma piscina ou banheira de água quente sendo sugadas ou ficando presas em um dreno.

Por isso, certifique-se de que qualquer piscina ou banheira de hidromassagem que ela usa tenha tampas de drenagem anti-sucção. Ele também deve ter pelo menos dois drenos para cada bomba, o que reduzirá a poderosa sucção se um dreno for bloqueado.

Observe atentamente o seu filho e certifique-se de que ela não nade ou jogue perto de esgotos. Amarre o cabelo para trás ou faça com que ela use uma touca de banho e certifique-se de que o maiô se encaixa perfeitamente, sem laços soltos.

Além disso, separamos dicas especiais para você curtir com segurança com o seu filho:

 

  1. Conheça as suas limitações de natação

Atenção que não estou dizendo “DESCUBRA suas limitações”. Se você acha que a água pode ser muito difícil para você, garanto que está certa. A lei é simples: errar do lado da cautela sempre. Não se coloque em uma situação perigosa, especialmente quando estiver com seus filhos.

 

  1. Seja especialmente cauteloso em águas desconhecidas

Sempre investigue o lugar em que você está entrando primeiro. Pergunte aos para as pessoas ao redor como é a piscina/praia, defina possíveis problemas e fique de fora se você não tiver certeza. Se você vê uma área de água agradável mas que não tem outros nadadores, suponha que haja uma razão para isso. Pode haver uma correnteza, águas poluídas ou pode estar fora dos limites por algum outro motivo que você não esteja ciente.

 

  1. Reconhecer uma correnteza

Correnteza (às vezes chamadas de “ressacas”) são canais de água que fluem da praia para o mar. Você tem todas essas ondas chegando e elas têm que voltar para o mar em algum lugar. A água é empurrada para o lado pelas ondas que estão por trás até encontrar uma saída. Isso geralmente é em um ponto mais profundo do que as áreas ao redor e quando a água sai, forma um canal e o torna ainda mais profundo.

Tome um segundo para observar a água antes de entrar. Há uma seção da praia onde as ondas não estão quebrando? A água branca que está rolando desaparece misteriosamente em uma seção? Essa é a área mais profunda. Ondas quebram onde a água fica rasa.

Se eles não estão quebrando, é mais profundo e você deve levar seus filhos para algum lugar bem longe. Lembre-se: o que parece ser a parte mais serena da água pode muito bem ser a mais perigosa.

 

  1. Saiba como sair de uma correnteza

Correntezas podem ser muito assustadoras se você estiver no meio de uma. Você nada, nada e nada em direção à costa, mas não progride ou se afasta cada vez mais. Mas existe uma solução muito simples para isso. Nade em paralelo à costa, não em direção a ela. A correnteza pode ter apenas alguns metros de largura. Quando estiver fora, chegar a terra será relativamente fácil novamente.

 

  1. Fale com os salva-vidas antes de entrar

Essa é uma coisa surpreendentemente simples que a maioria das pessoas ignora. Pergunte-lhes onde é o lugar mais seguro para você e as crianças e onde estão os pontos perigosos (eles saberão onde estão e onde se formam com a mudança das marés). Se você não for um nadador forte, informe-os e peça-lhes que mantenham um olho especial em seus filhos.

 

  1. Reconhecer quando alguém está com problemas

Pode parecer bem simples saber se uma criança está em apuros ou não, mas não é bem assim. Ela não pode chamar por ajuda ou gritar. Ela simplesmente vai abaixo. Aqui está o lembrete mais importante de todos: Crianças brincando na água fazem barulho. Quando elas ficam quietas, vá descobrir o porquê o mais rápido possível.

 

  1. Atribuir um guardião quando você estiver ausente

Obviamente, haverá momentos em que você não poderá assistir às crianças. Um erro que muitas pessoas (especialmente aqueles em grupos) cometem é assumir que alguém está observando as crianças. Eles estão lá com oito outros adultos, então alguém está olhando enquanto você está fora, certo? O problema que surge é que todos os outros pais também estão assumindo que outra pessoa está de olho em seus filhos. Quando precisar sair, designe alguém específico para assistir seus filhos. Diga-lhes: “Você está no comando deles até eu voltar. NÃO PARE DE OLHÁ-LOS ATÉ ENTÃO. ”Seja firme sobre isso. Se você não der a alguém essa responsabilidade, não pode presumir que alguém vai simplesmente assumir o controle.

 

  1. Use dispositivos de segurança adequados.

Boias do braço e tubos de ar não são aprovados para segurança e não protegem o seu filho contra o afogamento. Insista para que seu filho use um colete salva-vidas sempre que estiver em um barco, perto de um rio, participando de esportes aquáticos ou próximo da piscina ou mar.

 

Então, tome cuidado neste verão. Assista seus filhos na praia, na piscina, até mesmo perto da fonte do shopping. Uma vez que você souber identificar os perigos e solucionar problemas antes mesmo de acontecer, você pode passar o tempo na praia passando esse conhecimento para seus filhos e aproveitando a temporada em família. Eles estarão seguros enquanto você estiver com eles e, a partir desse exemplo, eles estarão seguros no futuro quando estiverem sozinhos.

Atividades para Crianças
Atividades para Crianças
Atividades para Crianças